Atividade Física: Ingestão Calórica Versus Gasto Calórico

Vezes sem conta, confronta-se com a situação de fazer o balanço entre aquilo que ingere e a quantidade de exercício que poderá realizar para “queimar” essas calorias não desejadas. 

Efetivamente o emagrecimento está no rácio destes dois fatores, sabendo que se gastar mais do que aquilo que ingere existe o saldo que conduzirá à perda de peso. 

 

Nem sempre é fácil ter a percepção das “doses” alimentares e de exercício que necessita concretizar para ter sucesso nos seus objetivos. A gestão pessoal deste processo pode trazer alguns dissabores para a vida como a frustração de não ver resultados e a ausência de controle sobre as situações. 

 

Para fazer -lhe mais fácil esta gestão, descarregue gratuitamente nosso E-Book de Nutrição : Smart Nutrition – Estratégia 10 + 10

 

Segundo um estudo de Willbond et al. (2010), publicado pelo Journal of Sports Medicine and Fisical Fitness foi analisada a perceção das pessoas para aquilo que gastam durante o exercício e o quanto ingerem posteriormente. Para este efeito, os participantes fizeram atividade física de baixa intensidade no domínio de dois protocolos nos quais indivíduos de um grupo realizaram exercício para gastar 200Kcal e outro grupo para 300Kcal. No final da experiência foi pedido aos indivíduos que estimassem o gasto calórico resultante da atividade física, tendo estes estimado um gasto calórico 3 a 4 vezes superior, ou seja, existe um claro superestimar do desgaste calórico gerado pelo exercício.

Para finalizar, foi ainda pedido aos indivíduos que ingerissem alimentos com o equivalente calórico ao que gastaram na atividade física, como resultado os indivíduos acabaram por ingerir 2 a 3 vezes mais do que gastaram na realidade.  

 

O que Fazer?

 

Procure a orientação de profissionais

Procure ajuda de profissionais no âmbito da nutrição e exercício físico de modo a conseguir atingir objetivos credíveis e reais, cumprindo as orientações e planificações devidas.

A consistência no cumprimento de um plano alimentar e de exercício é a chave para o sucesso.  

 

 Afine as espectativas

O processo de emagrecimento não é uma corrida de velocidade, mas sim uma corrida de resistência.  Emagrecer de um ponto de vista saudável e sustentável envolve um compromisso a médio longo prazo. 

Um estudo da Pennington Biomedical Research Center indica que as pessoas que participam em programas de exercício não perdem o peso esperado, sendo que a principal razão é que o exercício a longo prazo faz com que os indivíduos comam mais, este efeito tem o nome de compensação.

https://www.pbrc.edu/news/press-releases/?ArticleID=533

 

Não “corra atrás dos prejuízos”, as estratégias de compensação por exemplo “treinar para comer” dificilmente conduzem a um bom resultado quando falamos de perda de peso. 

 

Normalize comportamentos 

Regular a componente comportamental é essencial para ativar todo o processo de emagrecimento. 

 

“Não ceda à tentações abusivas quer ao nível calórico quer ao nível da atividade física”!

 

Por exemplo:

– A redução excessiva da ingestão de calorias, pode conduzir a um desequilíbrio dos nutrientes, fazendo com que exista uma redução no metabolismo no organismo favorecendo a acumulação de gordura. Tenha presente que um Plano Nutricional Hipocalórico para a perda de peso  deve-se considerar num rango de 1.100  Kcal as 1.300Kcal /dia.

 

“Não passe fome”!

 

O exercício prolongado e em excesso propícia um estresse físico avultado que leva o organismo a aumentar a produção de cortisol e a uma diminuição do metabolismo corporal, favorecendo a acumulação de gordura.  

 

Eleve os níveis de consciência

Procure saber mais sobre o que come, como come e quanto come. 

Verifique possíveis intolerâncias alimentares que possam contribuir para o aumento do processo inflamatório corporal.

Do ponto de vista da atividade física procure o que praticar, como praticar e quanto de prática deve realizar.

 É importante escolher uma atividade que realmente o motiva, tentando retirar o máximo prazer da mesma.

Deixe-se envolver na cultura da atividade escolhida e esteja aberto a conhecer cada vez mais os movimentos e técnicas realizadas, assim como os equipamentos utilizados.

 

A vida é feita de equilíbrios, construa os seus em consciência, melhore a sua saúde e autoestima.