Azeite : Essência da Dieta Mediterrânea

Falar sobre a Dieta Mediterrânea é falar sobre o Azeite e vice-versa. São elementos inseparáveis.

Muitos dos benefícios dessa dieta estão diretamente relacionados ao seu consumo. Os azeites virgens, especialmente o Azeite Virgem Extra, têm sido amplamente estudados, e seus benefícios são confirmados repetidas vezes por investigadores de todo o mundo.

Na Dieta Mediterrânea é valorizado o consumo de vegetais, hortícolas, leguminosas, cereais, frutas, produtos lácteos, vinagre, peixe, carne de aves e sua principal fonte de gordura, ou gordura primária, é o azeite.

Na verdade, o azeite é um dos elementos mais importantes da Dieta Mediterrânica, provavelmente a melhor dieta do mundo, porque contém componentes que geram inúmeros benefícios para a saúde.

É um alimento rico em

Gorduras cardiosaudáveis (monoinsaturadas e polinsaturadas) e  Vitamina E (poderoso antioxidante: retardam os processos de envelhecimento celular).

Por outro lado, é nulo em sódio (não afeta os valores da tensão arterial). Também é considerado um alimento de alto valor calórico: 100 gr contém aproximadamente 850 Kcal

Portanto, podemos dizer que o Azeite Virgem Extra é um dos melhores nutrientes devido aos seus grandes benefícios para a saúde por:

Conteúdo em gordura cardiosaudável

Seu efeito antioxidante de Vit E e polifenóis

Seu efeito anti-inflamatório devido ao principio activo : oleocanthal

 

Vamos por partes…. o que são os polifenóis?

Primeiro, é oportuno saber o que são os radicais livres. Estes são os “produtos residuais” do nosso metabolismo e que oxidam as células, causando envelhecimento e morte celular.

De outro lado os polifenóis são compostos antioxidantes, presentes no mundo vegetal que se destacam por combater os radicais livres em nosso corpo.

 

Benefícios comprovados dos polifenóis

Os estudos científicos que foram realizados sobre este composto químico são muitos e deram a conhecer a sua importância na saúde geral.

Os polifenóis presentes no Azeite Extra Virgem têm grandes benefícios. Os 3 mais importantes são:

Cancro. O consumo de polifenóis ajuda ( nunca confundir com Curar ) a combater o cancro de uma maneira que pode resultar eficaz, pois não só ajuda a combater as células cancerígenas,  também contribui ao bloqueio da angiogênese , que é o crescimento dos vasos sanguíneos que alimentam um cancro.

Doenças cardiovasculares. O consumo de Azeite Extra Virgem, com um elevado teor de polifenóis, ajuda a boa circulação do sangue, prevenindo ataques cardíacos e outros tipos de doenças cardiovasculares.

Diabetes tipo 2 Segundo estudos realizados, o consumo de polifenóis ajuda a estabilizar o açúcar no sangue e reduzir a resistência à insulina, evitando complicações relacionadas ao diabetes em longo prazo. Mesmo assim, é importante salientar que os polifenóis não agem como tratamento para diabetes, apenas como método preventivo.

Agora, o que é o Oleocanthal ?

O Oleocanthal é um ingrediente ativo presente apenas em algumas das variedades de Azeite Virgem Extra (picual, cornicabra..) e que lhe dá um sabor mais picante do que outras variedades.

É muito  importante ressaltar seu valor como  anti-inflamatório sendo de grande ajuda no controle de processos inflamatórios e não podemos esquecer que na obesidade há um processo de lipoinflamação.

Esta propriedade foi estudada por vários cientistas, destacando o estudo realizado pelo prof. doctor Gary Beauchamp (EE.UU- Filadelfia) e colaboradores estabelecendo as evidências científicas das propriedades anti-inflamatórias do Azeite a partir deste princípio ativo, o oleocanthal.

A sensação de comichão na garganta foi o gatilho de uma descoberta emocionante: uma substância que mostra porquê a Dieta Mediterrânea é cientificamente saudável. A descoberta da molécula oleocanthal é atribuída ao cientista italiano Gian Francesco Montedoro, da Universidade de Perugia. Foi mais tarde, durante um encontro internacional sobre física gastronômica realizado na cidade siciliana de Erice, quando os cientistas Massimo Ugo Palma e Beatrice Voltarelli  deu ao Dr. Gary Beauchamp um azeite extraído diretamente do fruto dos olivais cultivados na sua herdade. Beauchamp havia colaborado no desenvolvimento de drogas que tinham ibuprofeno em seus componentes e, ao ingerir o azeite, a sensação que teve no palato levou-o a lembrar-se imediatamente desse composto ativo.

Desde a publicação do trabalho de Beauchamp em 2005 (1), o interesse pelo oleocanthal não tem parado. Assim, Especialistas do Centro de Investigação em Atividade Física e Nutrição na Austrália demonstraram os efeitos do oleocanthal em processos patológicos relacionados à inflamação crônica. Tem sido sugerido que entre as possíveis causas da menor incidência de doenças cardiovasculares, doenças neurodegenerativas e certos tipos de cânceres em países com uma Dieta Mediterrânea poderiam ser atribuíveis a essa substância. Testes “in vitro” descobriram que o oleocanthal é capaz de eliminar células cancerígenas sem atacar as saudáveis (3) e mostrou a ação benéfica do oleocanthal contra os emaranhados da proteína tau (2), um dos biomarcadores da Doença de Alzheimer.

Até aqui a descrição dos princípios ativos mais relevantes do Azeite Virgem Extra e seus grandes benefícios para a saúde.

Agora um comentário importante sobre Azeite e Obesidade.

Como já temos referido anteriormente o Azeite Virgem Extra e um alimento de grande densidade calórica: 100 gr contém aprox. 850 Kcal.

Já mencionamos que uma Nutrição Inteligente para a Obesidade, além de ser saudável, deve ser adaptada, ou seja, hipocalórica face a obter uma menor ingestão calórica do que as necessidades energéticas diárias . (ver: https://www.terapiadaobesidade.pt/estrategia-nutricional-inteligente-parte-2/) Então, devemos ter presente que uma colher grande de sopa contém aprox. 115 kcal. Isto NÃO significa que o azeite deva ser eliminado nas dietas hipocalóricas, apenas que devemos controlar a quantidade diária. Por exemplo, em uma dieta recomendada de 1200 Kcal/dia poderíamos aplicar o “truque mental” de reservar 200 Kcal para o azeite virgem extra e assim continuar a usufruir dos seus grandes benefícios para a saúde.

Garanto-lhe que com as 1000 Kcal restantes dá para elaborar boas refeições e assim permitir a continuidade da sua dieta hipocalórica para a perda de peso (e se a recomendação é de 1.500 Kcal, conforme os casos, melhor ainda).

Em resumo, o Azeite Extra Virgem  é tão benéfico para a nossa saúde que vale a pena tê-lo sempre presente.

 

Referências Cientificas :

(1)      Peyrot des Gachons, C; Uchida, K; Bryant, BP; Shima, A .; Sperry, JB; Dankulich-Nagrudny, L; Tominaga, M; Smith, AB III;Beauchamp, GK; Breslin, PAS (2011) “Pungência incomum do azeite extra-virgem é atribuível à expressão espacial restrita do receptor de oleocanthal.” Journal of Neuroscience. 31,3, 999-1009.

(2)   https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21894330

(3)   https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/23723556.2015.1006077