Emagrecimento sustentável… é possível?

Sim! É possível emagrecer de forma sustentável, mas não sem empenho e determinação da nossa parte! Isto implica repensar o estilo de vida e a nossa relação com os alimentos. A questão é… como fazê-lo? Ao longo dos nossos post’s temos procurado proporcionar algumas sugestões e informações direccionadas para este objectivo. Desta vez, decidimos reunir alguns dos aspectos essenciais, fortemente recomendados como ponto de partida e de manutenção ao longo deste caminho:

  • Conheça melhor a si mesmo/a! Procure compreender o que o/a levou a chegar e a manter-se no estado em que se encontra. Pondere se recorre à alimentação como forma de conforto, gestão das emoções  negativas ou como recompensa? Tem uma vida sedentária? Falta de exercício? Dificuldades no planeamento e  preparação das refeições? Condições clínicas que precisam de alguma atenção em particular? …Identificar os factores que predispõem, precipitam e mantém o excesso de peso é essencial para a mudança.    
  •  Tem dúvidas sobre a sua condição clínica?! …….Fale com o nosso médico! O Dr. Manuel Hernandez está ao seu dispor para tudo o que precisar em relação ao tratamento mais adequado para si.
  •  Identifique o que precisa de mudar no seu estilo de vida.   Adopte  medidas  e  estratégias            concretas para evitar e controlar o stress na sua vida. Um psicólogo/ psicoterapeuta poderá              ajudá-lo/a nesse sentido.
  •  Tenha presente de que uma alimentação saudável deve ser parte de um estilo de vida possível     de manter, para tal precisa de ser diversificada, equilibrada e simples. Lembre-se de que não há      dietas milagrosas! É importante consciencializarmo-nos de que precisamos de investir na nossa reeducação       alimentar e criar um estilo de vida mais saudável, que contemple comer alimentos nutritivos, em vez de alimentos industrializados e processados. Mantenha a dieta simples e nutritiva.            Comer não precisa de ser complicado!
  • Planeie as suas refeições: exactamente o que vai comer e quando? Isto ajudará a fazer as diligências  mais   necessárias para adquirir e ter os alimentos disponíveis para quando for o momento de os confeccionar.           A preparação de refeições e a gestão das porções, contribui para controlar a compulsão alimentar e fazer uma ingestão calórica adequada às necessidades do seu organismo.
  • Leve uma vida equilibrada. Cuide de si a nível mental, emocional e físico. Sorria mais vezes.        Faça coisas de que gosta e aproveite a vida!

 

Contudo, um alerta! Não faça tudo de uma vez. Tenha paciência e mantenha o foco na implementação de novos hábitos alimentares e de exercício. Não faça nem dietas extremas, nem exercício físico em excesso.

A perfeição não é um objetivo razoável. Haverá uns dias melhores do que outros. Procure aprender com a experiência e perceber o que contribui para essa diferença. 

Aprender, planear e aplicar os aspectos que referimos dá trabalho. Ninguém vai fazer isso por si! Quanto mais cedo começar, mais cedo poderá ver os resultados!

Comece agora! Procure melhorar um pouco a cada dia. Pequenas mudanças vão fazer uma grande diferença a longo prazo.

 

Lembre-se: os hábitos… desenvolvem-se!

Desenvolva hábitos saudáveis 😉!