Treino de Força no Excesso de Peso/Obesidade ( 1ª Parte )

Nesta publicação, falaremos sobre treino de força como complemento do exercício aeróbico para perda de peso. Como vimos na publicação anterior, o treino aeróbico é o mais adequado para a perda de gordura, mas é altamente recomendável incluir treino de força para ajudar a perda de peso e proteger as articulações de possíveis lesões, reforçando todo o sistema muscular.

Existem vários tipos de treino de força recomendados para a perda de peso em pessoas com excesso de peso e obesidade:

Treino Funcional: é aquele que busca o desempenho muscular ideal, através da criação e reprodução de exercícios com base em gestos da vida diária e prática desportiva. É um treinamento pessoal muito eficaz, no qual os exercícios são adaptados às necessidades pessoais para melhorar as funções diárias e aumentar a qualidade de vida daqueles que a praticam. São exercícios multi-articulares e multi-musculares que visam desenvolver a inteligência do movimento humano.

Treino Metabólico: para que um treino seja considerado metabólico, ele deve aumentar a  nossa ativação muscular para aumentar o gasto calórico através de um aumento temporário da temperatura corporal, causando um efeito térmico residual. Isto é conhecido como efeito pós-exercício e pode durar até 72 horas após o término do treino, fazendo com que nossa Taxa Metabólica Basal aumente. Este tipo de treino metabólico inclui, entre outros, o chamado HIIT ( High Intensity Interval Training): Treino de Intervalos de Alta Intensidade.

São programas de repetição de esforços de curta a longa duração, realizados em altas intensidades e intercalados por períodos de recuperação incompleta. Ou seja, eles melhoram o sistema cardiovascular e têm um alto componente metabólico.

Exercícios de intervalo de alta intensidade estão a ser propostos para controlar a glicemia na Diabetes tipo II, pois contribuem para melhorar a tolerância à glicose, melhorar a Pressão Arterial e são eficazes na redução da gordura.

Quando começa a perder peso sem fazer treino de força, pode perder massa muscular e o que nos interessa é manter a massa muscular ou mesmo aumentá-la para que a composição corporal seja a apropriada e também, porque ter mais massa muscular aumenta o Metabolismo Basal ( mínimo de energia que o organismo precisa para funcionar). Ao fazer treino de força é maior a perda de gordura e a perda de volume.

Quando o treino de força é feito, perdem-se calorias durante o treino e depois do treino  ainda gasta mais calorias para a própria recuperação muscular desse treino.

O treino de força mais recomendado para pessoas obesas ainda não iniciadas baseia-se em circuitos com exercícios multiarticulares (que atuam vários músculos ao mesmo tempo). Posteriormente daremos orientações sobre esses circuitos.

 Na próxima publicação vamos abordar propostas de treino de força.

Até então, não desista!